Déficit pós-eleição leva o presidente do legislativo Marcão Gomes a reduzir 30% nos salários de cargos comissionados e de funções gratificadas; Leia e saiba mais:

Um rombo no orçamento da Câmara de Vereadores de Campos dos Goytacazes-RJ, Norte do Estado do Rio, levou o presidente Marcão Gomes (PR) a apresentar um projeto de lei em caráter de urgência contingenciando despesas correntes para os meses de outubro, novembro e dezembro deste ano.

O projeto prevê a redução de 30% nos salários de cargos comissionados e funções gratificadas. De acordo com servidores dos gabinetes, o contingenciamento também atingiu o pagamento de fornecedores, além de cortar lanches e cafezinho.

O legislativo local contabiliza este ano um orçamento acima de R$ 27 milhões, mas ainda assim registra déficit. Nas justificativas para apresentação do projeto de contingenciamento, Marcão Gomes atribui o rombo financeiro a queda no orçamento. O projeto deverá ser votado em plenário nesta quarta-feira (24), devendo acentuar o desgaste do legislativo diante da opinião pública.

“Conforme demonstrado por meio de memorando interno da Coordenadoria de Controle Interno, o ano de 2018 apresenta a menor receita aferida pela Câmara Municipal de Campos dos Goytacazes desde a criação da Lei Municipal 8486/2013, que estabeleceu a estrutura organizacional desta Casa de Leis”, diz a justificativa apresentada pela presidência. CONFIRA ÍNTEGRA:

Foto: Reprodução

Alguns servidores destacam que o calendário eleitoral foi um dos complicadores na gestão dos recursos, porque o ordenador de despesas gastou além do que receberá de repasses do município até o fim do ano, comprometendo o equilíbrio financeiro. Marcão disputou um mandato na Câmara Federal nas eleições deste ano, mas não conseguiu se eleger.

*Agência VIU!

 

Comentários

comentários