Austrália será o primeiro país a criar lei obrigando aplicativos de mensagens a instalarem software para monitorar contas de usuários suspeitos; Leia mais:

A privacidade do Whatsapp garantida por criptografia podem estar com os dias contados na Austrália. O governo com apoio do parlamento quer forçar o aplicativo a instalar Spyware, um programa espião que permite as agências de segurança monitorarem mensagens dos usuários.

A medida também deve atingir o Messenger, plataforma de mensagens do Facebook que tem o mesmo sistema de proteção contra invasores. É possível que a medida criem um precedente, levando outros países a criar leis semelhantes para espionar contas de usuários. Seria uma quebra de paradigma do Whatsapp, que orgulha-se de garantir privacidade para os seus usuários por meio do sistema de criptografia.

ENTENDA COMO FUNCIONA A ESPIONAGEM

Na Austrália, atualmente, o sistema de espionagem nas plataformas só é permitido em caso de prevenção contra o terrorismo e combate ao crime organizado. Os planos do governo e do parlamento, no entanto, é obrigar as plataformas de mensagens virtuais a criarem funções que permitam a polícia a acessar os dados desses usuários suspeitos.

A proposta prevê que as empresas responsáveis pelos aplicativos sejam acionadas para instalar o software ou um serviço de modificação na conta dos suspeitos, fornecendo informações técnicas sobre os protocolos de comunicação. O usuário  nem saberia que está sendo monitorado, porque a empresa será obrigada a manter sigilo.

Nesta terça-feira (4), o Partido Trabalhista Australiano (PTA), que defende o projeto de lei, e o governo australiano chegaram a uma acordo sobre o tema.

*Agência VIU!

 

Comentários

comentários