Vandré Guimarães encaminhou seu pedido de renúncia ao presidente da Câmara de Vereadores nesta sexta-feira (21); Leia mais:

No texto de uma lauda e cinco parágrafos, o vice-prefeito de Macaé (RJ), Vandré Guimarães, encaminhou o seu pedido de renúncia ao presidente da Câmara de Vereadores, Eduardo Cardozo (PPS), nesta sexta-feira (21).

O conteúdo não esconde o desapontamento ao constatar a distância que sapara a teoria que aprendeu no curso de especialização em administração pública pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) e o choque com a realidade de participar do governo em uma cidade que ainda é a locomotiva econômica do norte fluminense.

Em um rápido contato telefônico, ele diz que a questão familiar pesou na decisão. Há um caso de saúde em família, que segundo explica, exige cuidados. “Refleti muito antes de comunicar a renúncia. Foi portanto, uma decisão que me tranquiliza”, disse.

DA EMPOLGAÇÃO AO DESENCANTO COM A POLÍTICA

Vandré Guimarães é de uma família de comerciantes tradicional de Macaé. Na eleição de 2008, ao participar da campanha que elegeria o atual prefeito Aluízio Júnior para o primeiro mandato no executivo, tomou gosto pela coisa.

Foi nomeado secretário de Desenvolvimento e chegou a ser um dos integrantes de primeiro escalão mais próximo de Aluízio. Talvez seja a melhor recordação. A partir daí iniciou a construção do caminho que o levaria a ser o vice na chapa do prefeito na disputa pela reeleição.

Aluízio se reelegeu e no decurso deste segundo mandato os caminhos foram se distanciando, mas nunca explicitou-se abertamente uma ruptura. Na última eleição, Aluízio trabalhou para eleger o delegado Felício Laterça (PSL) deputado Federal. Vandré caminhou com Christino Áureo (PP). Foi um sinal claro de que já não rezavam na mesma cartilha.

Todo governo é uma fábrica de intrigas corrosivas. Não são todos os navegantes que conseguem ficar imunes. Para ficar, pelo menos atento, é preciso incorporar uma frase do ex-primeiro ministro da Alemanha, Konrad Adenauer: “Para ser político é preciso ter couro de elefante”.

Era visível o isolamento do vice-prefeito nos últimos tempos. A sinergia do primeiro mandato passava longe. Ainda que mantenha a discrição, é possível que Vandré Guimarães não tenha desenvolvido uma  couraça suficientemente curtida para enfrentar as disputas internas. Ele vivencia a experiência do vice anterior, Danilo Funke, que foi mais contundente, ao tornar-se um adversário declarado do prefeito. Leia abaixo documento encaminhado por Vandré Guimarães ao presidente da Câmara de Vereadores.

À Câmara Municipal de Macaé.

Assunto: Renúncia ao Cargo de Vice – Prefeito Municipal.

Prezados senhores, foram aproximadamente seis anos, desde o meu ingresso na administração pública municipal, período que tive o prazer e oportunidade de participar de grandes feitos realizados.

Foram inúmeros os acertos, e ainda que erros tenham porventura ocorrido, tenho plena convicção de que aconteceram sempre com o objetivo de acertar. Sinto-me confortável, portanto, em dizer que minha atuação como Secretário e, nos últimos dois anos, como Vice-Prefeito, foram sempre em defesa do que acreditei ser, antes de tudo, justo, assumindo integral responsabilidade por todas as minhas decisões e declarações.

Antes de entrar para o Governo Municipal, me especializei em Administração Pública pela FGV-RJ, pois entendo que somente com as melhores práticas de gestão podemos construir políticas com a qualidade que as pessoas merecem. Porém a realidade da administração pública está ainda muito distante dos conceitos e técnicas que aprendemos ao longo da nossa experiência, sendo mais coerente da minha parte, desta forma, entender que a opção de me afastar, neste momento, é o melhor caminho.

A administração pública, além do amor e dedicação à gestão profissional, é também uma atividade que me oportuniza fazer a diferença na vida de muitas pessoas, e minha trajetória, vale frisar, até agora nisso se sustentou, estando livre de egos ou ambição por cargos representativos. Minha dedicação em busca do que entendo ser o correto para o desenvolvimento sustentável da nossa cidade sempre estará muito além de qualquer vaidade.

Sendo assim, tomo conscientemente a decisão de, neste momento, me dedicar as minhas atividades profissionais e, sobretudo, a minha família, renunciando ao cargo de VICE-PREFEITO MUNICIPAL, para o qual fui honrosamente eleito no pleito municipal de 2016. Agradeço ainda pelo conhecimento, experiências e amizades adquiridas nas funções técnicas e administrativas que exerci, e desejo sabedoria e serenidade ao nosso Prefeito, aos Vereadores e aos Secretários Municipais, nas decisões que nortearão os rumos da nossa cidade.

Vandré de Araújo Guimarães

 

Comentários

comentários