Disputando o segundo turno com Eduardo Paes, juiz Wilson Witzel ameaça prender adversário durante debate, caso se sinta “injuriado”; Leia mais:

O candidato do PSC ao governo do Rio, Wilson Witzel, desceu do palanque e reincorporou o homem de toga. Ele acusou o candidato do DEM, Eduardo Paes, de disseminar fake news contra ele e ameaçou dar voz de prisão ao ex-prefeito durante um debate na TV. CONFIRA:

Juiz Wilson José Witzel avisa a Eduardo Lalau Paes. Se inventar fake news será preso em flagrante na delegacia durante o debate. Está avisado!

Publiée par Claudio Luciano Silva sur Mardi 9 octobre 2018

Witzel chegou ao segundo turno capitalizando votos de correligionários do presidenciável Jair Bolsonaro PSL). Em reportagem do Extra nesta terça-feira (9), Paes subiu o tom contra o adversário e disse que ele precisa “aprender que governar não é um ato arbitrário”.

O ex-prefeito negou a acusação e disse que seu adversário precisa ter “respeito às leis e regras, ao eleitor e à imprensa”.

“É uma calúnia. Vou ouvir a calúnia dele, não vou dar voz de prisão a ele, e vou dizer que é uma mentira, não estou produzindo fake news. O ex-juiz vai ter que aprender que, quando estamos na vida pública, a gente é o tempo todo arguido sobre o que já fizemos. Não só pelos adversários, mas pela imprensa e população”, disse Paes ao jornal carioca.

O ex-prefeito do Rio, que também gravou um vídeo, afirmou que “ser candidato não é igual estar numa sala de juiz e assinar coisas”.

“Ele (Witzel) vai ter que aprender que governar não é um ato arbitrário e de autoritarismo. Vi na nota dele sobre essa história da Marielle uma resposta ameaçadora inclusive para o jornal. Estamos vivendo um país livre, agora não pode mais questionar? Quer vir para um debate eleitoral e está achando que é o dono da verdade”, disse.

O candidato do DEM afirmou que vai “fazer muita pergunta” a Witzel nos debates, inclusive “sobre questões que não foram esclarecidas anteriormente”, mas não quis detalhar o quê.

Em transmissão ao vivo pelo Facebook na segunda-feira, o ex-juiz acusou o ex-prefeito de crime de injúria na internet:

“Essas fake news que estão correndo hoje. Você (Paes) vai ser responsabilizado por todas, porque você e o seu grupo estão colocando isso na internet. Eu não tenho outro adversário, só você”, disse.

Witzel também chamou Paes para o debate e ameaçou dar voz de prisão a ele, caso fale mentiras ao vivo.

“E você saia do armário. Mostre a sua cara e vá nos debates falar essas mentiras, que você vai ver a resposta. Mas cuidado que o crime de injúria está sujeito à prisão em flagrante. Viu? Dá uma estudadinha e converse com seus advogados. Porque, se você falar mentira ao vivo, eu vou te dar voz de prisão. Vai ser o primeiro candidato a governador que vai ter voz de prisão ao vivo em um debate”, afirmou.

E completa em seguida: “Mas é um aviso que eu te dou. Cuidado com a sua língua. Cuidado porque você sabe que a sua língua é chicote do rabo”.

Em resposta por meio de vídeo sua página no Facebook, Eduardo Paes lembrou: “Durante debate do primeiro turno, em duas ocasiões o candidato Romário chamou ele de frouxo. Eu não vi ele dando voz de prisão nenhuma. Depois vi o candidato Indio chamando ele de mentiroso. Também não vi ele dando voz de prisão nenhuma. Depois eu vi o candidato Garotinho dizendo que ele (Witzel) ofereceu favores ao Garotinho na Justiça Federal. E mais uma vez eu não vi ele dando voz de prisão para ninguém”, destacou Eduardo Paes. CONFIRA:

#carteiradanão

#carteiradanão

Publiée par Eduardo Paes sur Mardi 9 octobre 2018

“Será que ele concordou com tudo que disseram? Não se sentiu injuriado? Nós estamos aqui para o debate eleitoral. Vamos discutir propostas para o nosso Estado e discutir as características de cada candidato. Aqui não vai funcionar carteirada não”, disse.

 

Comentários

comentários