Imagens de manifestações demonstram que o Fórum Econômico Mundial não será um “baile de debutantes” para a comitiva brasileira,

A anunciada ida de Jair Bolsonaro à edição de 2019 do Fórum Econômico de Davos foi apresentada como uma espécie de “baile de debutantes” do novo presidente brasileiro às grandes corporações econômicas que controlam a economia mundial.

Entretanto, o problema é que todas as estripulias que marcaram as três semanas iniciais do governo Bolsonaro que resultam da aplicação desconjuntada da agenda ultraneoliberal idealizada pelo economista Paulo Guedes ampliaram ainda mais a rejeição que o novo presidente brasileiro possui no exterior por causa de suas posições de extrema-direita.

A imagem abaixo mostra uma espécie de “comitê de boas vindas” que está aguardando Jair Bolsonaro e sua comitiva formada por figuras para lá de heterodoxas para oferecer as devidas saudações.

Fórum de Davos
Presidente brasileiro Jair Bolsonaro e o primeiro-ministro israelense são alvos dos primeiros protestos no Fórum de Davos | Foto: Reprodução

Como se vê, a pequena e gelada Davos tem tudo para ser uma estréia quente de Jair Bolsonaro em suas viagens internacionais como presidente do Brasil. Resta esperar como ele se sairá na anunciada entrevista que deverá conceder enquanto estiver nos Alpes suíços.


 

Comentários

comentários