Confira desvalorização de imóveis em cidades da Região Sudeste; no Norte Fluminense, Rio das Ostras-RJ e Macaé-RJ têm maior retração;

Foto: CliqueDiário

Especulação imobiliária continua sendo um péssimo negócio para investidores na atual conjuntura econômica. Levantamento realizado pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), da Universidade de São Paulo (USP), em 259 cidades brasileiras mostra uma desvalorização de imóveis na ordem de 16% entre 2015 e 2017.

Como prejuízo adicional nesses tempos de crise, proprietários de imóveis convivem com aumento na cobrança de taxas e impostos na maioria das cidades. As perspectivas até o final deste ano não são animadoras, por isso, o mercado espera alguma reação em 2018, mas pairam incertezas no ar.

Em 259 cidades pesquisadas, pelo menos 64 delas enfrentam uma recessão crítica no mercado imobiliário. No Sudeste, Municípios de porte médio de Minas Gerais e Estado do Rio são os mais afetados. No Norte Fluminense, por exemplo, a maior retração se verifica em cidades como Rio das Ostras e Macaé, que sofreram um esvaziamento em função da redução de investimentos na Bacia de Campos. CONFIRA:

DESVALORIZAÇÃO IMOBILIÁRIA

Esmeralda-MG – Desvalorização de -9,5%

Ibirité-M | -7,2%

Rio das Ostras-RJ | -6,8%

Nova Lima-MG / -6,5%

Macaé-RJ / -6,2%

Duque de Caxias-RJ / -3,7%

Niterói-RJ / -3,4%

São Gonçalo-RJ / -3%

Campos-RJ / -1,6%

 

Comentários

comentários