Veja a recomendação do Procon para o consumidor driblar dos valores abusivos praticados pelas papelarias:

A variação de preço  de material escolar na cidade de Macaé (RJ), no Norte Fluminense, é surreal: tem item com preços variando entre 500% e até 1.500%.

Os dados constam no levantamento realizado pelo Procon local entre os dias 7 e 14 deste mês janeiro no comércio.

Para o procurador adjunto do órgão, o advogado Carlos Fioretti, o caminho para driblar os preços abusivos é a pesquisa antes da compra.

O item com maior variação de preço é compasso. O preço mais barato é R$0,60 e o mais caro R$ 9,90. O segundo item com maior variação foi o dicionário pequeno de português. O produto está sendo vendido entre R$ 9,90 e R$ 63,00, com variação de 536%.

O rolo de fita crepe apresentou variação de 500%, sendo vendido entre R$1,15 e R$6,90 (a mesma cotação do ano anterior).

A pesquisa não considerou a marca dos materiais, mas os menores preços de cada item disponíveis nos comércios visitados.

*Agência VIU!

 

Comentários

comentários