ÁUDIO E VÍDEO | Com o processo de concessão do Aeroporto em andamento e expectativa de um novo porto, cidade do Norte Fluminense celebra retomada do ciclo expansivo; Leia mais:

Fonte: VIU! BROADCAST 

A expectativa diante da nova etapa do licenciamento prévio para construção do Terminal Portuário de São José do Barreto (Tepor), em Macaé, no Norte Fluminense, e os avanços no processo de concessão do Aeroporto local são apontados pelo prefeito Aluízio Júnior como dois propulsores da retomada econômica da cidade de 239 mil habitantes.

Por meio de postagem em sua página no Twitter, o prefeito destaca que as duas iniciativas fazem de Macaé “a maior janela de desenvolvimento logístico no Estado do Rio de Janeiro”. Confira:

O município é base operacional da Bacia de Campos e foi fortemente impactado pela política de desinvestimento da Petrobras após a eclosão da Operação Lava Jato e a crise na economia internacional. A retomada de investimentos em nível local foi iniciada com a política de desoneração implantada após a campanha #Menos royalties, mais emprego, iniciada pelo prefeito e encampada pelos órgãos reguladores no segmento petrolífero.

Em comparação com as demais cidades da Bacia de Campos, Macaé tem uma vantagem estrutural, por ser a matriz processadora e canalizadora do gás e do petróleo extraído nas plataformas em alta mar.

O terminal de Cabiúnas, localizado na cidade, também está canalizando boa parte do gás natural extraído da camada do pré-sal e consta nos planos de ampliação da Petrobras.

O PLANO DE NEGÓCIOS DA PETROBRAS PREVÊ INVESTIMENTOS DE R$ 18,9 BILHÕES DE DÓLARES NA BACIA DE CAMPOS ATÉ 2022; CONFIRA REPORTAGEM DO CANAL VIU!:

Fonte: Canal VIU! – Youtube | Arquivo: 23/12/2017

As empresas que operam nesta zona produtora de petróleo estão localizadas estrategicamente na cidade, aquecendo a segunda maior rede hoteleira do Estado do Rio.

O aeroporto local é internacionalizado e já foi o mais movimentado de toda a América Latina. Mas a grande força motriz do novo ciclo expansivo, na avaliação de Aluízio Júnior, será a parceria entre poder público e a iniciativa privada.

Na última semana, a secretaria de Meio Ambiente do Município emitiu a licença prévia para a obra da rodovia Transportuária, empreendimento logístico considerado de vital importância para a obra do Porto do Barreto, um empreendimento privado previsto para ocupar uma área de 400 mil metros quadrados e com investimento inicialmente estimado em R$ 1,5 bilhão.

O Porto, segundo estimativas da prefeitura, tem potencial para gerar mais de 7 mil empregos e pode suprir a demanda reprimida em função da saturação do Porto de Imbetiba, que já perdeu parte de suas operações para o Porto do Açu, em São João da Barra.

Para materializar a Transportuária, o prefeito espera atrair o setor privado por meio dos benefícios do programa Avança Macaé

Na noite desta terça-feira (6), durante visita a Associação Comercial e Industrial de Macaé (ACIM), o prefeito apresentou o formado do Avança Macaé, que propõe compensação tributária as empresas que investirem na infraestrutura local. O projeto tramita em caráter de urgência na Câmara de Vereadores. Representantes da Federação da Indústria do Estado do Rio (Firjan) também participaram do encontro na ACIM.

*Agência VIU!

 

Comentários

comentários