Investigada na Operação Carne Fraca e com sócios encrencados na Lava Jato, empresa dos irmãos Batista já vale R$ 32 bilhões; Leia mais:

A Operação Carne Fraca e outros escândalos publicitários que abalaram o prestígio da JBS não atingiu o faturamento do grupo empresarial da família Batista.

O valor atual da empresa no mercado é de R$ 32 bilhões, uma cotação superior em 23% a maio de 2017, quando o diretor da empresa, Joesley Batista, divulgou o conteúdo da gravação de um diálogo com o presidente da República Michel Temer.

Foto: Reuters 

A JBS, portanto, continua sendo um dos maiores produtores de carne bovina do mundo. As ações que pertencem a Joesley Batista e Wesley Batista, que representa 40,6% da empresa, são cotadas em R$ 13 bilhões.

A saúde financeira é traduzida nos números mais recentes: Só no ano passado, o faturamento do grupo foi de R$ 163,2 bilhões. Para este ano, o mercado estima que a receita chegue a R$ 200 bilhões.

DOIS MOMENTOS EM QUE O GRUPO JBS FOI INVESTIGADO

1 – Em março de 2017, a empresa foi investigada no âmbito da Operação Carne Fraca, deflagada para apurar  denúncias sobre pagamento de propinas no ministério da Agricultura.

2 – Os irmãos Joesley Batista e Wesley Batista, que controlavam o grupo, deixaram o comando da empresa, depois que uma gravação com o presidente Michel Temer foi vazada. O conteúdo trazia um diálogo entre Joesley e Temer, com o presidente da República sugerindo a continuidade do pagamento de propina para manter o silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha, preso em uma das etapas da Operação Lava Jato.

Para blindar suas atividades, o grupo vendeu ativos para pagamento e rolagem de dívidas. O comando também passou para José Batista Sobrinho, fundador e pai dos irmãos Batista. Atualmente já existem planos para a JBS retomar aquisições e abrir o capital nos Estados Unidos.

*Agência VIU!

 

Comentários

comentários