Por falta de orçamento, União deposita apenas uma parcela da Participação Especial e não dá notícias sobre repasse mensal de royalties das cidades produtoras da Bacia de Campos;

Prefeitos das cidades produtoras de petróleo da Bacia de Campos estão à  beira de um ataque de nervos. Neste mês de novembro a União depositou apenas uma parcela referente a Participação Especial (PE) e ainda não depositou o repasse mensal de royalties. O governo Federal alega falta de orçamento.

Com os cofres arrochados neste final de ano, todo mundo já teme o pior, porque a Agência Nacional de Petróleo (ANP), Ministério de Minas e Energia e Casa Civil ainda não têm previsão de repasses.

O dinheiro da Participação Especial é usado para completar o saldo da folha de pagamento em alguns municípios. Com o 13º dos servidores batendo à porta, dá para imaginar o tamanho do desespero. Já a inadimplência com pagamento de royalties é ainda mais desesperador, porque esta fonte de receita ajuda a segurar o custeio da máquina.


 

Comentários

comentários