Cidade da Região Serrana enfrentou o pior desastre climático do país, em 2011, com a morte de mais de 900 pessoas;

Foto: Carlos Magno | Secom/RJ

O Ministério das Cidades concluiu a primeira etapa das obras do Rio Bengalas, na cidade de Nova Friburgo na Região Serrana do Estado do Rio. De acordo com a assessoria de imprensa, os investimentos somaram R$ 183,21 milhões e a expectativa é beneficiar 46.567 pessoas que moram na região. O ministro Alexandre Baldy e o governador Luiz Fernando Pezão participaram ontem (14) da entrega das obras.

A obra foi incluída entre as prioridades para apoio do governo federal em 2011, em razão das enchentes que afetaram a região serrana do estado do Rio de Janeiro naquele verão, provocando a morte de mais de 900 pessoas em Nova Friburgo. O evento foi considerado o maior desastre climático do país. Cerca de 340 pessoas ficaram desaparecidas no município.

De acordo com informação do governo do estado, as intervenções beneficiaram os bairros de Conselheiro Paulino, São Jorge, Belmont, Prado, Jardim Ouro Preto e Duas Pedras e envolveram a canalização, calçamento e desapropriações de construções irregulares na beira do rio, que já foram demolidas.

“Essa obra é fundamental. Usamos uma tecnologia nova para reconstruir todo o leito do rio e deixá-lo pronto para novas intervenções. Conseguimos liberar os recursos para a continuidade. São quatro pontes e três passarelas ao longo dessas canalizações. Isso vai ajudar a cidade, com mais emprego e renda para a população”, disse o governador Luiz Fernando Pezão.

CIDADE COMPLETA 200 ANOS

A cerimônia de entrega acontece na semana das comemorações pelos 200 anos de fundação de Nova Friburgo, iniciadas no último fim de semana, e que coincide com o início da migração suíça para o Brasil.

“Esse era um dos maiores desafios do Brasil. Com a restrição fiscal e a dificuldade financeira da maior crise da nossa história, o governo federal passou a escolher obras para dar continuidade”, destacou Baldy.

Alexandre Baldy assegurou que mais R$ 22 milhões do ministério serão aplicados na construção de pontes e passarelas no Rio Bengalas, dentro da segunda etapa da obra. Segundo ele, a intenção é que o ministério, com contrapartida do governo fluminense, invista para que a obra possa entrar em uma terceira fase de trabalho e seja completada.

*Agência VIU! com EBC

 

Comentários

comentários