Enquanto São João da Barra-RJ vai gastar R$ 768 mil no jornal Folha da Manhã, cidade vizinha reduz custos com Diário Oficial próprio e contratando imprensa oficial;

Você acha que a prefeitura de São João da Barra é um bom modelo de economicidade com dinheiro público? Errou quem respondeu que sim. Se a prefeita Carla Machado vai gastar R$ 768 mil com publicação de atos oficiais no jornal Folha da Manhã em 12 meses, o prefeito de Campos dos Goytacazes, Rafael Diniz, que já chegou a ser considerado um perdulário, fez dois contratos a preços infinitamente menores.

Diniz contratou o Diário Oficial da União por 12 meses, pagando R$ 83.991.00 e o Diário Oficial do Estado, pelo mesmo período, pagando R$ 30.033. 00. Os extratos dos dois contratos foram publicados no dia 2 de janeiro deste ano. A Prefeitura de Campos também faz uma economia considerável com os atos oficiais em nível local, porque tem Diário Oficial próprio. CONFIRA:

Campos-RJ
Campos-RJ

O volume de atos oficiais em nível local é bem maior do que as publicações em nível regional e nacional, mas em termos de valores estimados, a Folha da Manhã ganhou uma espécie de bilhete premiado em São João da Barra, porque o contrato é bem superior ao que já foi faturado no passado, por exemplo, pelo Jornal Monitor Campista na mesma cidade.

Gastos com atos oficiais é caro para o contribuinte, dá margem à especulação e por isso vai caindo em desuso. O governo do Distrito Federal, por exemplo, só faz publicações em sua página na internet. Da mesma forma faz a Prefeitura de São Paulo. No Norte Fluminense, as prefeituras de Quissamã-RJ e Carapebus-RJ seguiram o mesmo caminho. A economia é brutal.

*Atualizado em 13/03/2018, às 13h59min

*Agência VIU!


 

Comentários

comentários