Evento literário de Campos dos Goytacazes (RJ) foi encerrado no domingo (25) com apresentação de Paulinho Moska;

O clima de democracia e liberdade da 10ª Bienal de Campos dos Goytacazes (RJ), Norte Fluminense, exorcizou a intolerância de minorias de extrema direita que chegaram a convocar um boicote contra o evento. O veneno não surtiu efeito. Foram cinco dias de música, literatura e sucesso de público na área externa do Instituto Federal Fluminense (IFF), onde foram montados os estandes e o palco.

No domingo (25), último dia do evento, o cantor e compositor Paulinho Moska foi a grande atração. O músico participou de um bate-papo com o público e depois fez o show de encerramento.

O cantor interpretou seus principais sucessos e músicas do álbum mais recente, Beleza e Medo. “Uma Bienal é uma celebração do pensamento. É a celebração da literalidade: a palavra se transformando em imagem dentro do nosso cérebro, ou seja, ela é o trampolim da imaginação, da criatividade, do pensamento”, disse.

CANTOR SE DIZ APAIXONADO PELA LEITURA

Paulinho Moska é um apaixonado pela leitura. Ele diz que lê dois grandes livros por mês e que se afeiçoa pelas obras,  a ponto de não querer terminar a leitura:

“Eu não sou um leitor compulsivo. Vou lendo bem devagar. Sou daqueles que anotam coisas e roubam frases. Tem um momento no livro que você está no meio da leitura e ele passa a te acompanhar mesmo quando você não está lendo. Eu gosto dessa sensação. Odeio terminar o livro. Muitos, eu paro na metade para poder não terminar”, destacou.

LEITURA DESPERTA TALENTOS E INSPIRA COMPOSIÇÕES

Com as anotações que faz de livros, filmes e de outras expressões de arte, Paulinho Moska compõe suas letras. “Eu sou um ladrão. Nada é meu, como nada é de ninguém. As ideias são livres. Eu utilizo do talento do outro para despertar o meu talento”, admite.

BIENAL MANTEVE TRADIÇÃO DEMOCRÁTICA E LIBERTÁRIA

A Bienal foi uma espaço aberto a todas as correntes de pensamento e propiciou a exposição de livros de escritores locais e regionais.

Publiée par Deneval Azevedo Filho sur Dimanche 25 novembre 2018

O editor de Arte & Literatura do Portal VIU!, Deneval Siqueira de Azevedo Filho, manteve um espaço para venda de sua obra durante a Bienal.

O estande com decoração de artes e bem arejado, oferecia chá com chuvisco, um doce tradicional da cidade de Campos dos Goytacazes. Além da venda de livros, o escritor realizava debate-bapo com visitantes interessados em conhecer sua obra e discutir literatura.

 

Comentários

comentários