Entenda tudo sobre a cabala, suas ligações com o judaísmo e sua aproximação orgânica com o cristianismo;

Dá-se o nome Cabala a uma ciência oculta, ligada ao Judaísmo, mas o termo pode também ser usado com o significado de trama, intriga secreta, conspiração. Numa definição dicionarizada, podemos verificar que ela se situa nos campos específicos da  filosofia e da religião, ou seja,  sistema filosófico-religioso judaico de origem medieval (sXII-XIII), mas que integra elementos que remontam ao início da era cristã [Compreende preceitos práticos, especulações de natureza mística, esotérica e taumatúrgica; afirma que o universo é uma emanação divina, tendo grande importância a interpretação e deciframento dos textos bíblicos (Antigo Testamento).]. O esoterismo diz respeito ao conhecimento, místico, profundo enigmático, obscuro, oculto , impenetrável.

Embora muito estreitamente vinculado ao ambiente ritualístico do juadaísmo, existe uma aproximação orgânica com o cristianismo. Mesmo assim, quando ela se volta à taumaturgia, ela revela sua face de magia negra, a Taumaturgia. Poucos Membros são capazes de praticar a disciplina rigorosa da Taumaturgia. Esta é a prática da magia do sangue, sendo dominada principalmente pelo clã Tremere, que, tendo-a criado, guarda seus segredos com grande ciúme. Esta magia descende diretamente das teorias e práticas da Ordem de Hermes, uma ordem medieval de magos.

Embora poucos humanos possuam qualquer conhecimento da magia do sangue, esta arte foi desenvolvida durante séculos pelo clã Tremere para aproveitar os potenciais vampíricos. A Taumaturgia Tremere é odiada e temida por muitos magos mortais.

Uma definição que se remete aos seus método e conteúdo, diz que Cabala é um método esotérico que engloba um conjunto de ensinamentos relacionados com Deus, o universo, o homem, a criação do mundo, a vida e a morte. É uma mística esotérica dos judeus que se fundamenta na revelação de Deus a Adão e a Moisés.

Por isso a Cabala é um método esotérico, que engloba um conjunto de ensinamentos relacionados com Deus, o universo, o homem, a criação do mundo, a vida Moisés. Percebe-se que existe uma reverência à Torá (nome que se dá à Bíblia Judaica).

A cabala também é vista como uma filosofia de vida que ensina aos cabalistas formas de superar obstáculos para evoluir e atingir a paz espiritual. Nada tão original, comparado com a proposta de religiões orientais, principalmente, sem excluir as demais, que encorajam seu fieis à oração e à reflexão, que são uma forma de se chegar a essa paz espiritual. A mística cristã medieval, os conventos a figura do heremita são exemplos de práticas dessa busca de paz espiritual.

As suas primeiras manifestações remontam aos primeiros tempos da era cristã, mas a cabala se desenvolveu particularmente entre os séculos XI a XVI e  se transcreveu como doutrina em livros secretos como o Zohar (Livro do Esplendor), redigido em Espanha, no século XIII e que contém os ensinamentos da cabala e orienta os seus seguidores.

A Árvore da Vida é um dos mais importantes símbolos cabalísticos. É representada por 10 esferas (sefirot), sendo que cada uma reflete os aspectos de Deus, dentro de cada pessoa: a Coroa, a Sabedoria, a Compreensão, a Compaixão, a Justiça, a Beleza, a Vitória, a Renovação, o Fundamento, o Reino.

Segundo a Bíblia, a Árvore da Vida é uma das duas árvores especiais que Deus colocou no centro do jardim chamado Éden. A outra é a Árvore do Conhecimento do Bem e do Mal, de cujo fruto, Eva, e depois Adão, acabaram por comer por influência de uma serpente. A Bíblia faz referência directa a esta árvore apenas no primeiro e no último livro (Gênesis e Apocalipse):

Gênesis 2:9 -“Jeová (Deus) fez assim brotar do solo toda árvore de aspecto desejável e boa para alimento, e também a árvore da vida no meio do jardim e a árvore do conhecimento do que é bom e do que é mau.” – NM – Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas, (1986) ;

Apocalipse 2:7 – “Quem tiver ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas: Ao vencedor darei de comer (do fruto) da árvore da vida, que se acha no paraíso de Deus.” – Bíblia Avé Maria.

A transmissão dos ensinamentos da Cabala é feita preferencialmente por via oral. Ao longo dos séculos a cabala foi transmitida oralmente a um número reduzido de discípulos. Mesmo entre os judeus, não há unanimidade quanto ao seu valor religioso ou espiritual. Ainda hoje, o seu estudo não é plenamente aceito em algumas vertentes do Judaísmo.

Escondida e pouco conhecida, passa a ser notada e popular quando se tornou popular, quando começou a ser seguida por celebridades como Madonna, Mick Jagger, Angélica, Luciano Huck, entre outros.

Para evitar confusões com o sentido figurado, alguns estudiosos defendem que a pronúncia correta da doutrina filosófica em Português seja “cabalá”, e não “cabála” (tal como pronunciada no original “qabbalah”).

 

Comentários

comentários