Em seminário na cidade de Campos-RJ, ex-presidente do TRT-Piauí critica mudanças na legislação trabalhista;

Por Márcio Fernandes

Em palestra realizada em Campos dos Goytacazes, no interior do Estado do Rio, o desembargador Meton Marques classificou a reforma trabalhista brasileira como uma hecatombe. A nova legislação começou a vigorar nesta sexta-feira (10).

“Quando conheci não acreditava que esse processo chegasse ao final. Mas passou pela Câmara como um suspiro, de costas para o povo, uma hecatombe trabalhista”, afirmou o desembargador.

Ele destacou que a Lei que criou a Reforma Trabalhista tem um resquício de ódio de uma classe contra a outra. Meton Marques presidiu o Tribunal Regional do Trabalho da 22ª Região no Piauí.

Advogados e contadores lotaram o auditório da Câmara de Dirigentes Lojistas para participar do seminário organizado pela Central dos Sindicatos Brasileiros (CSB) e Sindicato dos Trabalhadores em Estabelecimentos da Saúde  que debateu a Reforma Trabalhista que passa a vigorar no pais a partir deste sábado (11).Promovido pelo Sindicato dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Saúde.

O especialista em direito e processo do trabalho, Clóvis Renato Costa destacou que o trabalhador passa a ficar numa condição frágil diante do patrão. Já a presidente regional da CSB, Bárbara Costa, afirmou que os trabalhadores que entrarem no mercado a partir de agora “não terão futuro”.

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Saúde, Carlos Morales, também concordou que “os trabalhadores são os maiores prejudicados com a reforma”.

*Agência VIU!

Comentários

comentários