Em Campos dos Goytacazes, legislativo custa mais de R$ 30 milhões/ano para promover baderna;

Da redação

Na Câmara de Vereadores que custa mais de R$ 30 milhões/ano para os contribuintes da cidade de Campos dos Goytacazes, norte fluminense, as sessões são pautadas por ameaças de tiro, porrada e bomba.

Nesta quarta-feira (9), o presidente Marcão Gomes encerrou a sessão depois do colega Fred Machado (foto) afirmar que resolveria críticas na rede social “na mão, na bala ou na forma que for”.

Confira:

Vídeo: Canal VIU! – Youtube

“A gente tem aqui um conselho de ética. Tem que consultar o regimento  e começar a olhar quem tem assessor que fale mal de vereador, porque de uma hora para outra pode acontecer o pior. Se eu sentir que alguém falou mal de mim, eu não vou nem conversar. Quem vai ter problema, vai ser comigo. E se não for na mão, vai ser na bala, vai ser no que for”, disse Fred.

Antes dele, o vereador (evangélico) Marcelo Perfil usou a tribuna do legislativo para ofender o assessor parlamentar Aquila Dias, chefe de gabinete da vereadora Linda Mara Silva. Foi um tumulto generalizado.

A turma parecia possuída, o que levou o vereador Pastor Vanderly a fazer uma oração para exorcizar o ambiente.

Não custa lembrar que cada vereador custa um R$ 100 mil/mês aos cofres públicos. É um legislativo que não vale quanto pesa.

Que ninguém ouse fazer comparação com um prostíbulo, porque as meninas da vida difícil merecem respeito.

*Agência VIU!

Comentários

comentários