Secretário de Controle e Transparência de Campos veio de São João da Barra e seria o responsável pela inadimplência com fornecedores

O secretário de Controle Interno e Transparência, Felipe Quintanilha, é a pedra no sapato  de do governo do prefeito de Campos, Rafael Diniz. Ele seria o responsável pela inadimplência sistêmica com fornecedores, sendo apontado como uma figura mais complicada do que Suledil Bernardino, ex-controlador no governo Rosinha Garotinho.

Mas é conhecido como uma figura chegada aos grandes negócios, como defesa de softwares modernos, que costumam custar quantias generosas ao poder público.

NA IMAGEM ACIMA Felipe Quintanilha (à esq.), seria o responsável pela decisão de suspender o pagamento aos fornecedores da prefeitura de Campos-RJ

O controle extremo está produzindo um efeito colateral que mergulhou a administração num índice de impopularidade precoce. Servidores e a comunidade denunciam falta de materiais básicos na administração, inclusive nos hospitais e escolas da rede municipal.

No governo Quintanilha já é apontado como timoneiro de um Titanic, porque estaria levando o “barco” para um naufrágio ainda na fase de partida. Mas a austeridade é seletiva. Na saúde, por exemplo, que está sob decreto de emergência, já se fala na necessidade de comprar vacina para febre amarela. O município estaria pronto para comprar o material mesmo que o Ministério da Saúde forneça gratuitamente.

Quem vai vender? Já corre uma bolsa de apostas.

MINISTÉRIO PÚBLIO DE OLHO

O fluxo de pagamentos da prefeitura é privilégio de poucos. A maior parte dos fornecedores com faturas pendentes estão aguardando a conclusão de uma auditoria que está vigorando com desde a publicação de um decreto que suspendeu todos os pagamentos da prefeitura, exceto despesas contínuas.

E nesse particular, mais uma vez emerge a figura de Quintanilha. Quando o negócio é pagamento, ele seria o cara. Mas informações extraoficiais apontam que tem coisas no ar. Membros do Ministério Público em Campos estariam procurando as pequenas empresas que tem obras inacabadas e não estão recebendo pelos serviços. A informação é que a prefeitura não informa nada ao Ministério Público.

Enquanto isso, Filipe Quintanilha esbanja gabolice. Gosta de espalhar aos quatro cantos que é um blindado no governo.

Filipe Quintalinha é egresso da república do conhaque. Ele é servidor concursado da prefeitura de São João da Barra, cidade em que chegou pela primeira vez numa Brasília amerela. Achegou-se ao grupo da prefeita Carla Machado. Passou pelo setor de licitações, posto que lhe permitiu ostentar hábitos mais distantes dos tempos de bacas magras.

Sua esposa foi contemplada com o cargo de Procuradora Geral do município de São Francisco do Itabapoana, no governo da atual prefeita Francimara Barbosa Lemos. Tanto Quintanilha quanto a esposa estariam na cota de Carla Machado, prefeita que ambiciona voos mais ousados.

Enquanto isso, Quintanilha, seu afilhado em Campos, não paga às funerárias, não compra papel higiênico para os hospitais, e deixa as crianças na escola sem merenda e sem merendeira.

Comentários

comentários